Vinhos e cafés: um mundo de aromas e sabores

0
227

O mundo dos cafés é cheio de aromas e sabores, assim como é o mundo dos vinhos. Os melhores vinhos e cafés nascem no campo, no cultivo da planta até o momento em que são colhidos. Não importa qual a sua bebida favorita, depois que suas aventuras nesses dois universos se iniciam, você nunca mais toma uma xícara, ou uma taça como antes.

Por isso, Café Combustível conversou com a sommelier Marielly Lautert, na véspera do Dia dos Namorados, para ela dar algumas dicas sobre como harmonizar vinhos e cafés em um jantar romântico. Marielly é formada pela Federazione Italiana de Sommeliers e empresária do setor de vinhos. Apaixonada por gastronomia, cafés e bons vinhos. Acredita que a cada garrafa vazia, há uma vida cheia de boas histórias!

CC – Qual a dica de vinho para harmonizar com os pratos preferidos do dia dos namorados?
ML – A regra de harmonização é simples, a comida nunca deve se sobrepor ao vinho, e vice e versa. Esses elementos devem se complementar. Pensando no jantar perfeito para o dia dos namorados, vou dar dicas de 4 dos pratos mais escolhidos nessa data. Não importa se sua noite será no restaurante, ou em casa as regras seguem as mesmas. Vamos começar falando da Fondue, o prato é um verdadeiro ritual romântico, que pede vinhos e velas. A versão clássica de queijo, harmoniza com um branco seco, esse tipo de uva faz com que o sabor da comida não se altere. Se você quer arrasar, escolha um Riesling da Alemanha, ou um Chardonnay da Serra Gaúcha. Se sua opção incluir carnes brancas, como frango e frutos do mar, siga com as mesmas opções de uvas, mas podem ser vinhos amadeirados. Se a Fondue for de carne, escolha um tinto! Cabernet Sauvignon, Merlot, Shiraz, Cameneré, são ótimas pedidas. Quanto mais forte e gordurosa for a carne, mais robusto o vinho. Chegou a hora do doce, com o chocolate, você pode escolher uma taça de vinho do Porto, ou uma de colheita tardia, outra harmonização que me agrada muito com fondue doce é um bom espumante moscatel brasileiro. Se você resolveu dividir uma pizza com o “mozão”, em geral escolha um tinto seco, de boa acidez e taninos leves. Com calabresa, vá de cabernet sauvignon do novo mundo. Se sua pizza favorita for de queijo (4queijos, 5queijos ou mozzarella) escolha um Chardonnay, sua acidez enfrenta muito bem a gordura dos queijos. Para a Margherita ou napolitana, escolha um vinho de tradição para acompanhar esses sabores clássicos, que tal um Sangiovese italiano? Com taninos leves, boa acidez e delicado toque frutado, combinarão com perfeição com tomates, manjericão e etc. Vai escolher mais que um sabor de pizza? Então peça um espumante Rosé nacional.

CC – E para os casais que gostam de comida japonesa?
ML – Para pratos crus como sushi, sashimi e temaki, escolha vinhos brancos, rosés e espumantes . Gosto de dizer que o casamento perfeito em boca, inicia no olhar, se suas escolhas levam salmão, harmonize com um vinho rosé francês da Provença, que tem bastante estrutura sem perder a acidez. Esse casamento vai ficar perfeito em boca e renderá boas fotos! Gyozas, tempuras, hot rolls e rolinhos primavera, como são fritos, exigem vinhos minerais, que limpem a boca entre cada mordida. Minha indicação é o vinho branco Sauvignon Blanc. Os pratos quentes, yakisoba, lamen e carne com legumes cozidos, pedem um vinho tinto com mais estrutura, como um Malbec.

CC – Hamburger e vinho combinam?
ML – Se você quer deixar o hambúrguer mais romântico, escolha um vinho tinto! O reverastrol e o tanino, presentes, servem como agentes desengordurantes, para a boca que recebe o alimento gorduroso. Entre as castas sugiro, Cabernet Sauvignon, Malbec, Syrah, Touriga Nacional, Tempranillo ou Carmenére.

CC – Por fim, como harmonizar vinho e café?
ML – Alguns vinhos apresentam aromas e sabores de café e torrefação, essas características são adquiridas devido ao amadurecimento em barricas de carvalho. O Vinho e Café são muito mais parecidos do que imaginamos, assim como muitas variedades de uvas, há muitos tipos de grãos, diferentes terroirs, conceito corte, ou seja, mistura entre grãos e denominação de origem. São produtos gourmets, e que nos últimos tempos estão sendo dedicados estudos e pesquisas sobre essas bebidas.

Dicas especiais para harmonizar vinho + café:
• Amantes do vinho adoram encerrar uma refeição com uma xícara de café.
• Cafés mais fortes, mais robustos, serão ainda melhor apreciados se acompanhados com Cabernet Sauvignon, ou com um picante Zinfandel.
• Cafés mais suaves combinam mais com a delicadeza de um Pinot Noir.
• O tiramisu, leva em sua receita além de café, o Marsala, que é um vinho complexo e longo, com aromas de frutas secas e especiarias, como noz moscada.
• Sobremesa, vinhos fortificados (Vinho do Porto, Madeira, Jerez ou Marsala) e café costumam encerrar a refeição da maioria dos enófilos.
• Conhece o “espresso correto”? Comum entre os italianos, é a mistura do café com a Grappa, um destilado produzido a partir do bagaço das uvas, produzido para evitar o desperdício durante a vinificação.