Um difícil recomeço para cafés e restaurantes

0
111

Os decretos que possibilitam a reabertura de restaurantes, bares e cafeterias em várias cidades do país, seguindo as normas de distanciamento social para o combate ao Covid-19, trouxeram alívio para alguns e impasse para outros.

Vários empreendimentos viram na possibilidade de reabrir uma oportunidade de gerar fluxo de caixa para sobreviver neste momento tão difícil. Outros, porém, optaram por manter suas atividades somente por delivery e take away. Os motivos para manter o atendimento restrito por mais tempo são os mais variados – muitos têm espaço físico pequeno e não teriam como fazer o distanciamento necessário de mesas e cadeiras, outros têm grupos de risco na equipe. Cada empresa sabe o seu contexto e o que mais queremos é que bares, restaurantes e cafeterias continuem vivos, gerando empregos e divisas, servindo pratos deliciosos e bons cafés, independente da forma de atendimento.

Nos dois casos, porém, há muitas incertezas sobre como fazer a gestão de pessoas neste momento, já que está chegando ao fim o prazo da MP 936 – medida provisória federal que possibilitou às empresas redução proporcional de jornada de trabalho e de salário e suspensão temporária do contrato de trabalho. Editada em 01 de abril, a MP tem prazo por 60 dias. 

Como lidar com as equipes de garçons, cozinheiros e baristas a partir do mês de junho? Muitos negócios estão abertos sem funcionários, apenas com os proprietários na linha de frente, pois as equipes estão até o final deste mês com os contratos suspensos. “Foi a possibilidade de suspender os contratos de trabalho temporariamente que fez com que muitas pequenas cafeterias não fossem à falência nos últimos 60 dias”, manifesta Paula Brum, do Cedinho Café.

A prorrogação desta Medida Provisória do governo daria a muitas pequenas empresas um fôlego financeiro para superar esta grave crise, que deve se estender por mais algum tempo. O retorno ao movimento de antes nos bares, restaurantes e cafeterias será gradativo e talvez nem aconteça este ano. Por isso, abrir a possibilidade de prorrogar a suspensão dos contratos ajudaria a manter empregos e a saúde financeira de pequenos negócios.

Café Combustível apóia este movimento, que já conta com a adesão de algumas cafeterias na capital gaúcha.

Blindar o negócio

Os bares, restaurantes e cafeterias também deverão ter muito cuidado com a forma de contratação de novos funcionários e fornecedores daqui para frente. “Os novos contratos devem ser redigidos avaliando o momento atual, evitando riscos para a sustentabilidade do negócio e, principalmente, futuros passivos trabalhistas”, explica a perita consultora na área contábil, Cláudia Laranja Marranghello. Cláudia está oferecendo em sua plataforma de cursos o treinamento online Preventivo Trabalhista com Foco RH, com carga horária de 6h. Nele, os participantes poderão analisar os processos admissionais, contratuais e demissionais, as legislações vigentes durante a pandemia de Covid-19, dúvidas, riscos, precauções e estratégias. A inscrição é feita no site www.laranja-marranghello.com.br – aba cursos – Preventivo Trabalhista Foco RH – inscrição.