Café no universo de Alice no País das Maravilhas

0
282

A célebre obra de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas, subverte a lógica tradicional dos contos de fadas infantis. No País das Maravilhas, a personagem Alice se transforma, vive aventuras e é confrontada com situações inusitadas, questionando tudo o que aprendeu até ali.

Este é o cenário recriado em Cedinho Café, uma cafeteria cheia de surpresas, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. As advogadas Paula Brum e Naia Mânica, que já dividiam um escritório jurídico em parceria, decidiram investir no negócio no final do ano passado.

Foto de uma quarto com referências à era Vitoriana com um toque contemporâneo
Ambiente tem referências à era Vitoriana com um toque contemporâneo
Foto de um relógio de parede que lembra o Coelho Apressado
Relógios nas paredes lembram o Coelho Apressado

Paula sempre sonhou em abrir uma cafeteria. Publisher no blog Mochilinha Gaúcha, criou o projeto 50 sabores de Porto Alegre. Dizia que ao visitar o 50º empreendimento, abriria seu próprio negócio, mas o Cedinho acabou vindo antes do término do projeto.

Fã das aventuras de Alice, Paula não hesitou em criar um universo lúdico especial em sua cafeteria. “Não pretendíamos criar um café temático, mas que tivesse inspiração na obra de Lewis Carroll. Hoje, no entanto, somos conhecidos como a Casa da Alice”, brinca a sócia.

Foto da Paula, proprietário da cafeteria
“Hoje somos conhecidos como a Casa da Alice”, brinca Paula

Atmosfera lúdica

O recanto do Chapeleiro, onde os clientes podem tirar selfies como o anfitrião nada convencional. A passagem do tempo – representada pelo Coelho Apressado – simbolizada nos relógios nas paredes. Tudo lembra a atmosfera vitoriana da história de Alice.

E o cardápio tem a mesma influência, com os cafés Lagarto Bill (coado), Gatinho preto (espresso simples), Gato de Cheshire (café com leite condensado e bombom), entre outros. A casa serve ainda o vinho rosé Alicia en el país de las uvas, produzido em Valência, na Espanha.

Os doces encantam pelo colorido e os salgados e pratos artesanais são um convite para uma refeição a qualquer hora do dia.

Apesar do nome Cedinho, a casa não abre tão cedinho assim. Funciona de terça à sabado, das 12 às 22h e, aos domingos, das 12 às 21h.

Onde? Travessa Comendador Batista, 5 – esquina Sarmento Leite – Cidade Baixa