Análise sensorial atrai coffee lovers

0
111

Cupping é o nome dado para a degustação de cafés. Neste processo, é feita uma análise sensorial para avaliar a qualidade dos grãos e da bebida originada a partir deles. O que já era uma prática comum entre os produtores de café, tem se tornado um momento de aprendizado e lazer cada vez mais procurado por coffee lovers em geral. Esse interesse dos consumidores pelo cupping faz parte da chamada Terceira Onda do Café, que inseriu a bebida no contexto gastronômico, como o vinho e a cerveja.

Em Porto Alegre (RS), a William & Sons Coffee Company foi uma das pioneiras a realizar cuppings públicos de cafés especiais.  Segundo o diretor Gustavo Albuquerque, o objetivo é educar as pessoas para o consumo de cafés de qualidade, contribuindo para que elas conheçam e apreciem suas características e diferenças.

Algumas etapas compõem o cupping. Inicialmente, acontece uma avaliação visual dos grãos, em pequenos copos com 15 a 16 gramas. Depois disso, todos os grãos são moídos ao mesmo tempo e colocados novamente nos copos para comparação visual e olfativa. “Neste momento analisamos a uniformidade do pó, sua fragrância e textura”, explica Isaías Secchetti, barista da William & Sons.

O momento seguinte é a infusão do café moído em água na temperatura de 94ºC, por 4 minutos aproximadamente. Em seguida, é retirada a crosta que fica sob o copo e a bebida é sorvida com uma colher que lembra uma concha. O café é ingerido com bastante ar por meio de sucção, fazendo um barulho peculiar com a boca, passando pela cavidade bucal e língua. É nessa hora que é possível identificar o corpo, a doçura, a acidez, o amargor, notas de sabores específicos, entre outras características do café.

Todo esse ritual pode levar mais de uma hora e, entre uma etapa e outra, os coffee lovers trocam ideias e impressões sobre cada café degustado. É um momento de descontração, que geralmente acontece em finais de semana. Na William & Sons, oscuppings públicos são realizados mensalmente e divulgados nas redes sociais da marca e na agenda do site Café Combustível. “Trabalhamos com microlotes específicos de cafés especiais, de fazendas selecionadas”, explica Gustavo. Eventualmente, também são realizados cuppings em cafeterias parceiras